A Psicoterapia Reencarnacionista

A Psicoterapia Reencarnacionista

A Psicoterapia Reencarnacionista é uma moderna Escola psicológica, que agrega a Reencarnação ao seu Método, e visa ajudar a todos nós a mudarmos a visão que temos da nossa infância e da nossa vida, o que chamamos de “versão persona”. Ela quer nos ajudar a encontrar a versão que o nosso Espírito e nossos Mentores Espirituais têm a esse respeito: a Versão Espírito. Essa é a base operacional da Psicoterapia Reencarnacionista: a mudança da “versão-persona” para a “Versão-Espírito”. Sem essa mudança de visão, de interpretação, que demos à nossa infância e continuamos dando a ela e aos fatos e às situações da nossa vida, não é possível ter sucesso em um tratamento com a Psicoterapia Reencarnacionista.

A finalidade é fazer com que, aqui na Terra, enxerguemos e entendamos a nossa vida como se já estivéssemos desencarnados lá no Mundo Espiritual, olhando o Telão e conversando com os Orientadores. E isso pode ser feito aqui, enquanto estamos encarnados, isso é Psicoterapia Reencarnacionista. A nossa infância foi co-criada por nós, segundo as Leis da Finalidade, da Necessidade, do Merecimento e do Retorno, e os fatos de nossa vida são apenas continuação da aplicação dessas Leis em nosso destino. Entender isso é a meta da Psicoterapia Reencarnacionista, permanecer enxergando com os olhos da nossa persona é manter as inferioridades que viemos curar em nós e, pior, às vezes, amplificá-las.
Essa nova psicologia nasceu com a finalidade de trazer à Psicologia e à Psiquiatria uma possibilidade de expansão nunca antes imaginada. É a maior revolução na história da Psicologia depois de Freud, o aflorar de um novo paradigma em que a Reencarnação é agregada aos conceitos psicológicos, criando uma nova maneira de entender os dramas e conflitos de todos nós, e as consequentes doenças físicas, psicológicas e mentais, advindas do equívoco da versão da nossa persona a respeito dos fatos da vida.
Com a Reencarnação, a infância deixa de ser considerada o início da vida e passa a ser vista como a continuação de nossa vida eterna, a nossa família não é mais um conjunto de pessoas que se uniram ao acaso por laços afetivos e, sim, um agrupamento de Espíritos unidos por laços kármicos, as situações que vamos encontrando no decorrer da vida não são aleatórias e, sim, reflexos, consequências e decorrências de nossos atos passados, são necessidades para o nosso projeto evolutivo espiritual.
Todos nós somos Espíritos, com graus diversos de evolução e intenção, uns inseridos dentro de um corpo físico, outros libertos desse arcabouço, e ao nosso redor existem milhões de seres invisíveis com a capacidade de nos afetar, benéfica ou negativamente. O Dr. Bezerra de Menezes em seu livro “A Loucura Sob Novo Prisma”, afirma que a maioria dos casos de doenças mentais são causados pela atuação de Espíritos desencarnados sobre os doentes, e podemos acrescentar a isso, as consequências de nossas ações nefastas em encarnações passadas, que jazem escondidas dentro do nosso Inconsciente.
A Psicologia atual, herdeira de uma concepção religiosa não-reencarnacionista, enxerga a nossa vida apenas desde a infância e, por isso, limita o seu campo de ação a uma fração mínima da nossa existência. Ela é a psicologia das nossas personas e trabalha com um conceito limitado que é a Formação da Personalidade pois, se não existíamos antes, considera então que as nossas características negativas de personalidade e nossos sentimentos inferiores, originam-se lá no “inicio da vida”, pela conjunção de fatores genéticos, hereditários e ambientais. Tudo originou-se lá, obrigatoriamente, pois nada havia antes, mas e as nossas encarnações passadas? Na nossa vida encarnada anterior não tínhamos uma personalidade? Evidentemente que sim, então nós somos a natural continuação daquele que fomos nessa vida anterior à atual, e assim sucessivamente. A Reencarnação não valida o conceito de Formação de Personalidade e, sim, um outro conceito, revolucionário, evolucionista, clarificador: a Personalidade Congênita, um dos pilares básicos da Psicoterapia Reencarnacionista.
Agregando a Reencarnação à Psicoterapia, cria-se uma nova Psicoterapia, baseada na nossa vida eterna, na nossa busca de evolução espiritual, de retorno à Purificação. Não somos mais pessoas, somos Espíritos encarnados, não somos homens e mulheres, somos Espíritos em corpos masculinos e femininos, não somos brancos ou negros, somos Espíritos em “cascas” de cor diferente, não somos brasileiros, argentinos, americanos, iraquianos, somos Espíritos que encarnaram, dessa vez, nesses países. E então percebe-se que a Reencarnação, além da capacidade de expandir infinitamente a Psicoterapia, tem o potencial de eliminar o racismo, os preconceitos, a violência e a desigualdade social da face da Terra.